sábado, 20 de outubro de 2007

A mudança do Tempo


O Sol já não queima
A Chuva não molha
O frio não aperta
A lua não brilha
A neve já não tem cristais

Mas tu permaneces e

Queimas-me a alma
Molhas-me as faces
Apertas-me o coração
Brilhas com a tua presença
Cristalizas-me com o teu olhar

7 comentários:

Márcio disse...

O Sol e a Chuva... transforma-se no arco-irís. E assim deve ser a vida, cheia de cores, de felicidade!
Seja o tempo que fizer, o importante é fazermos o nosso próprio tempo...

NeLiNhA disse...

"cristalizas-me com o teu olhar"...adorei :)

Rui Caetano disse...

Isso é mesmo amor.
Poema muito bonito, aliás, como sempre.
O olhar encontra-se cristalizado no coração que se encontra na outra morada, ali tão perto. Parabéns.

Rui Caetano disse...

O Sol queima sempre nem que seja a sua presença quente no nosso ser.

menina das sardas disse...

e isso dói... :(

Carol Barcellos disse...

Cristalizar...ei, disso eu entendo!

Lindíssimo texto!!!

Carol Barcellos disse...

À propósito, estou usando esse mês de dezembro pra postar somente "palavras alheias" no meu blog. Vc me autoriza a postar o seu? Não resisto, tem tudo a ver com meu blog Rosa de cristal.